A durabilidade das pastilhas de freio pode variar muito. Segundo Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata, o tempo de troca depende de certos fatores: o ambiente em que o carro é usado, a forma como o motorista utiliza o sistema de freio, além do material de fabricação.

Nos ambientes urbanos, onde acabamos usando os freios repetidas vezes — especialmente em situações de congestionamento —, existe um desgaste maior das pastilhas. Motoristas que costumam conduzir o veículo de forma mais agressiva, ou seja, freiam bruscamente e com mais frequência, tendem a agravar o processo de deterioração.

O material usado para fabricar as pastilhas também influencia bastante no prazo de troca. Os modelos orgânicos tendem a ser menos resistentes do que as versões cerâmicas, que têm um período de vida maior.

Confira nosso post: 5 cuidados essenciais com o óleo de motor.

Muitos especialistas recomendam que se verifique as pastilhas entre 5 e 10 mil quilômetros rodados. Para automóveis que também têm freios a disco nas rodas traseiras, a verificação nessas rodas deve ser feita a cada 20 mil quilômetros rodados.

Gostou do post? Na CJ Automotiva temos as melhores opções de peça para o seu veículo. Venha conferir!